quinta-feira, 4 de maio de 2017

poética


Meu eu lírico
Não é bom de prosa
provoca, tímido, 
Depois reprova
Se ela goza

Meu eu lírico
É cínico:
Destoa da rima
Declina o verso
Inunda... voa
Sobre tua segunda pessoa

segunda-feira, 1 de maio de 2017

terça-feira, 18 de abril de 2017

segunda-feira, 17 de abril de 2017

domingo, 16 de abril de 2017

como se fosse
um passo, na dança
ela se lança
como uma qualquer:
dama da rua
se insinua
como um abajur
à pilha
ela brilha
como se fosse chama
ela arde
e ama

sexta-feira, 31 de março de 2017

malícia digital

tenho
entre as pernas
um monte
um mantra
uma caverna
uma gruta
estalactite
estrelas
estrias
um pouco de celulite
uma explosão
de alegria

guardo
entre as pernas
nas entrelinhas
um (uni)verso
um verbo de dentro
por baixo
em cima
sonetos
uma porção de rimas

entre as pernas
reverbero
segredo
- para revelar
minha poesia
só falta você chegar

cheio de dedos


sexta-feira, 24 de março de 2017

amanhã: ser


às vezes
me sinto lua
a iluminar o quarto
às vezes
me vejo nua
[às vezes não me vejo]
nas melhores vezes
me desejo
tua

terça-feira, 21 de março de 2017

silêncio e insônia


Me deito
Concentro no peito
A falta do corpo
Um sonho ausente
Me deixo
Na ausência do sono
Rotineiro
vago travesseiro

segunda-feira, 20 de março de 2017

quinta-feira, 16 de março de 2017

quarta-feira, 1 de março de 2017

carnaval (in) condicional

seria eu hoje
a mulher
sem fantasia
a desfilar
(o apogeu original)
ou sua euforia
alegoria que me quer
em cada digital
eu seria...
seria eu
sua
serei-a


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

amor de perdição

no labirinto
dos sonhos
eu
finjo ser estrofe
verso quebrado
minto
no meio das letras
embaralhadas
me espalho
e sinto

descompassada
mente

o desejo
se perder

sábado, 18 de fevereiro de 2017

dos retalhos



fio a fio
a linha à procura
da destinada agulha
amor é tecido raro
no retalho que furo
e assim costuro
e bordo
inusitado encontro
ponto a ponto,
num laço só
no embaraço


refaço nós

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

"o mesmo amor, a mesma chuva"*

Na chuva dos dias
águas lavam possibilidades
levam restos, sobras
assombram
trovões disparam raios
sobre nossas cabeças
o temporal de dentro
garante sonhos tranquilos
a chuva espalha
desejos de fertilidade
em terra árida:
coração de pedra
perde a razão
a chuva molha
o campo da felicidade
nós
flores sendo
no aconchego do abraço
zona de conforto
porto seguro
de todos os meus pesadelos

*Título perfeito para filmes, poemas e romances

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

poema tecido à mão

entre as tramas
do tecido
entre as linhas
internas
das pernas
(entre as coxas)
corpos em concha
enganchados
entre os lençóis
colcha de retalhos:
o enxoval do dia
entre a chuva
enxurrada
entre os achados
atalhos
encharcados de poesia
entre risos jorros
riacho
entre os braços
espasmos
o gozo:

orgasmo



domingo, 15 de janeiro de 2017

sábado, 14 de janeiro de 2017

das chuvas e outras águas



somos feitos
de palavras
rimas
versos
chuva intensa
intermitente
chuva amena
que chega
antes serena
castiga...
água da chuva:
mansa, irriga

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

extremidades

Com a ponta
dos dedos
me prendes
entre os dentes
me acendes
me encontras

Com as pontas
os dedos
acordas
minhas saliências
despertas
meus silêncios

Na ponta
dos teus dedos
me tomas
(extremo cio)
teus toques macios:
(não os receio)
e me olhas
arrepio
nos bicos morenos
e rijos
dos seios




quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

chamando a chuva


chegue antes
chegue enquanto
chegue e traga
a chuva
sou planta que precisa ser regada
chegue com a chuva
e molhe minha raiz
com a sua razão de existir
chegue como um simples querer
chegue e me faça chover

terça-feira, 10 de janeiro de 2017