sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

(a)temporal

É tempo de distrair tempestades
E vislumbrar imagens invisíveis
Tempo de esquecer amores impossíveis
E deixar a vida (só) correr

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

há que ser

há que ser
a tua alma
parte secreta
que agrega
(ou minha
parte que falta?)

há que ser
a palavra-metáfora
parábola sintática:
a pálida fração
da razão

há que ser
a carne, a pele
o todo
(a metonímia
da matéria física)
vítima do prazer
de ter teu ser
a me aquecer...

domingo, 19 de dezembro de 2010

sábado, 11 de dezembro de 2010

anônimo

Teu nome
na minha língua
é silêncio corrosivo
falo que os lábios calam
quando teu verbo discorre
sob a seda do meu vestido

Teu nome
na minha boca
é ausência de som
sal que os olhos molham
quando tua verve escorre
e me borra o batom

sábado, 4 de dezembro de 2010

trama para te ser

no linho
alinhavo
novo bordado
com renda carmim
fio
(cio cingido)
pesponto
teu corpo
tecido
em mim

Saiu na net: Ricardo Kelmer escreve sobre "O texto sentido"
http://blogdokelmer.wordpress.com/2010/12/03/cio-das-letras-sandra-regina/