terça-feira, 13 de março de 2007

a água e o vinho

Eu: pálida
Ele, tinto
Na taça ácida
Inebriado instinto

Eu: sede
(verto indiscreta)
ele, brinde
(não resiste à entrega)

Eu: rubra
Ele, líquido
Os dois em úmida mistura
De gosto cítrico

Eu: escandalosa
Ele, silencioso
Num tilintar que afoga
O mesmo gozo

17 comentários:

*Clara* disse...

sempre é uma delícia ler vc...

beijo.

Ady Cavalcante disse...

Você, maravilhosa, eu invejosa. Tanto talento assim me deixa em êxtase!!! Beijos mil!!!

andré disse...

Puxa!! como são as coisas, escrevi um poema em três partes com o tema vinho, tudo isso para concorrer em um concurso literário. Até que gostei do resultado, embora não fosse premiado. Agora leio estas tuas palavras, realmente muito em tão pouco espaço. Maravilha. Beijos

Juliana Pestana disse...

PALMAS!!!
QUE ESSA MISTURA DE VINHO TINTO MARQUE O SECO DA SUA ALMA CÍTRICA.

ADOREI!

BJOS MEUS.

Lunna disse...

Depois de todo esse tempo encontrei sua paisagem novamente... Que bom descobrir você assim, no meio da calma e da tranquilidade de versos soltos ao vento e ao começo da noite, onde sou mais plena dos sentidos.
Abraços

moacircaetano disse...

Como sempre, perfeita!
Saudade!

Poeta Matemático disse...

Cada dia melhor...

Parabéns

Jefferson P. disse...

Um brinde a esse prazer todo... ;)

bjs sentidos...


PS: blog atualizado.

Marla de Queiroz disse...

Um brinde a ti, Linda!!!!!!!!

paulo vigu disse...

Viscerais: poesia e a cena. Riodaqui: água e beijo
Paulo Vigu

Múcio Góes disse...

tudo me afoga,
nada me afaga,
no meu milagre
mais bem feito,
transformei
vinho em água.


belo.

bjss.

www.blogdesete.blogspot.com

Katheryne disse...

Sandra, querida: poesia e vinho=você saudades! beijos e carinhos kathy

ZeRo S/A disse...

Intenso...

__Felícia Lun'azul__ disse...

As tinturas que recobrem o corpo, a alma, o vício, a vez, a voz. Segui você lá no Múcio e vim convidar...faça-nos uma visita, mulher e maldita eu sei que vai gostar.

Beijos, beijos

__Felícia__

ZeRo S/A disse...

Intenso...

Leandro Jardim disse...

Muito bom grande Sandra
Ah, suas palvras que nunca desandam,
pelo contrário, desfilam
por nossos olhares

bonde mais!

beiJardins

Lubi disse...

Gostei muito disso tudo.

Beijo, querida.