sábado, 12 de julho de 2008

slide

Na tela
indiscreta
Do meu pensamento
Sua mão
Sem pressa...
Me revira
Do avesso
E eu lembro
Depressa
Que você
Brilha e
Me ilumina
Quando
Me visita
Por dentro

5 comentários:

José Rosa (ZeRo S/A) disse...

Poucas palavras, muita beleza.

juliana santos disse...

Gosto de poemas assim, palavras leves e cheia de sentimento.

moacircaetano disse...

Na sequência
dos slides
se repetirão
a urgência
e o tesão?

Loba disse...

eita que esta visita por dentro realmente nos vira pelo avesso!
primoroso, poetinha! como sempre né?| rs...
beijocas

Anônimo disse...

Visitar por dentro, que achado! O suprassumo da felicidade mútua. E que felicidade. Um beijo, minha amiga. Francisco Dantas.