quinta-feira, 2 de abril de 2009

meditação

Divago
sobre o perfume
dos instantes
recentes...
que volatizam
como um costume
de nossos pelos
... amantes...
que ainda vibram
incandescentes

5 comentários:

Stephanie disse...

me parece que olfato é o mais instintivo dos sentidos - capaz de disparar desejos, vertigens e lembranças altamente necessários aos instantes de amor.

belo poema
=)

Joana Masen disse...

Olá Sandra

Belas palavras, parabéns!

Te adicionei ao meu blogroll, se quiser, de uma passadinha por lá:

http://milongalamuria.blogspot.com/

bjo!

José Rosa (ZeRo S/A) disse...

As palavras parecem que flutuam...

Simone Oliveira disse...

Que seja uma de suas eternas meditações !
BJs
S

Alberto Marques disse...

Memórias de um ontem.