quarta-feira, 24 de junho de 2009

metonímia

Risco a folha branca
Com meus versos
(escarlate):
e cada rima se lança
como um beijo
em sua face

Poeta...
Musa...
sou a puta
que rasura
delicadas metáforas
em suas costas
e se curva:
despida das rendas
e de certas sedas
à espera de que você ceda
e se escreva nas fendas
e dentro delas se renda

8 comentários:

Paulo Viggu disse...

Há uma puta rasura na folha branca. Vem da rasura a chave para que se escreva nas fendas?
É lindo ... Ponho saudade, aqui.
Beijo aí - Paulo Viggu

Leandro Jardim disse...

uh, delícia :)

Sérgio da Silva disse...

Sandra,

Ousada e, como... Como não dizer que também Boa poesia para ser lida no friozinho do inverno?

bjo.

Ramon Alcântara disse...

Renda-se e lá dentro faça a sua revolução e escreva livros e mais livros dostoievskiamente em sistemas de propulsão.... me imploda!

abzzzz

Simone Oliveira disse...

Haja redenção !!!!!
De puta, de musa ou de santa !!!!
Bjs
S

Renata (impermeável a) disse...

uau...

de tirar o folego...

José Rosa (ZeRo S/A) disse...

Uau...

AC Rangel disse...

Mais uma vez a sedução. Poética e explícita, oferecida. Moça, você é uma excelente poetisa.
Beijo.