sábado, 28 de maio de 2011

passeio

Gosto de te ter a tatear
meus labirintos
Com tua haste em riste
Teu gesto rasgando meu verso
... um resto de gosto triste no rosto

Gosto dos teus passos
(Descompassados...)
teu rastro de(s)cuidado
tropeçando
Quando andas por estas incertas estradas
... meus atalhos e entradas

Gosto de te ver a brincar em meus esconderijos
Deslizando por meus percursos
Quando me curvo de prazer
À procura do teu rijo destino
... Só para me perder

2 comentários:

Simone Huck disse...

Passeios de amar e se perder...
Bom demais....
Bjs querida.

Gabriela Guimarães Cavalcanti disse...

Tua palavra não passa: habita.