quinta-feira, 16 de agosto de 2007

santa ceia

Sem cerimônia
a refeição: posta à mesa
numa rotina comum
sua carne tesa
acaba com meu jejum

5 comentários:

Múcio L Góes disse...

amiga querida, sempre tao carinhosa, ne? brigadao pela indicação, viu?

bjaumm

poeta matematico disse...

Olha

Eu tô precisando dum troço desse

URGENTEMENTE!!!!

rsrsrs

Camila Lemos Barata disse...

Muito bom!
Lembre-me de um que escrevi:

Hoje a noite foi de guerra
Você armado até os dentes
Eu com a fronteira aberta.

Prazer e bom ler-te!:)

andré gabriel disse...

teus poemas concisos têm muito do que preciso. beijos

Francisco antas disse...

Eu quase lia "posta à cama" (rsrsrs), Sandra. Mais um primoroso conciso, amiga Sandra. Como é, ainda está exilada no Paraná? Não importa, a NET é supraterrestre. Um beijo.