sábado, 15 de março de 2008

deseo

Me gusta
Quando, em riste,
Seu gesto se ajusta
E me deita de costas
... E se ajeita
Às minhas formas
(como você gosta)

Me gusta
Quando, em movimento,
Seu desejo,
Sussurrando por dentro,
me pergunta:
- Assim machuca?

Me gusta
Quando, sem culpa,
Assumo que sou
Sua puta
E você me surra
Enquanto eu gozo...
(como eu gosto)

14 comentários:

andré gabriel disse...

na medida exata entre tesão e tensão. beijos minha querida poeta

Leandro Jardim disse...

Uau! Gosto e gozo! Seja qual for entonação dos primeiros "o"s

beiJabraços
Jardim

Elise disse...

Ousado e elegante, tanto nas palavras mais cruas, quanto no toque estrangeiro. Show, moça. Parabéns pelo poemna.

Anônimo disse...

Amei seu blog!!!!!!!!!!!!!!!
Abs,
Iara

Iara disse...

Amei seu Blog!!!!!!!!!!!!!
Abs,
Iara

José Rosa disse...

Muito bom. Adorei.

Dauri Batisti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dauri Batisti disse...

Cheguei aqui nem bem sei por onde. Mas gostei. Lindo blog, belos versos. Sou marinheiro de primeira ancoragem nesse porto.

Um abraço.

Anônimo disse...

adorei o seu bloguiiiiiiiiiii!!!!!voltarei,linkei vc,tá? beijão regina

Eu sou isso e nada mais. disse...

Adiciono teu blog no meu.Permite?

Múcio L Góes disse...

me gusta mucho mirar, admirar tus versos calintes!

bjo.

Anônimo disse...

Deseo matar aquí, en este lugar, mis "saudades" de tus lindos versos. Besos! Francisco Dantas

Simone Oliveira disse...

Violentamente belo !!!!
Passando pra matar saudades,
Si

Cris disse...

E tem coisa melhor e mais feminina do que entregar-se à paixão, com tanta intensidade? Linda a poesia! Parabéns!