domingo, 9 de novembro de 2008

Avant-première

(um poema idealizado e editado a quatro mãos, quatro pernas, duas bocas... cena a cena)*


No quarto - cenário improvisado
Cortinas e quadros são platéia
A contar quantos gemidos tortos
Cabem na nossa noite de estréia
Na cama, o lençol é tela
Nela projetamos o melhor do drama
Numa visão distorcida que dispensa câmera
Teu olhar, objetiva lente,
Toma minha nuca em primeiro plano
Cada gesto se prende na razão que se desgoverna
...tua boca me põe um beijo entre as pernas
E ensaiamos a aventura que se estende
por um roteiro sem direção
à procura do foco perfeito:
1° ato... meus desejos brilham entre teus dedos
2° ato ... meus seios deslizam e em tuas mãos se encaixam
Em todos os outros atos:
Se clímax me ofereço, te recebo ereção
Amadores e amantes neste filme
Repetimos... a cena... à exaustão

* Com o poeta e roteirista Rafael

Leitores queridos!!
Este poema está no meu livro... repostei-o hoje como uma espécie de convite à Semana Especial no BLOG DE 7 CABEÇAS: CINEMA

3 comentários:

andre gabriel disse...

Sandra, quero teu livro, como faço para adquiri-lo??? beijos

Eric Iglésias Coutinho disse...

Ótima como sempre! Que maravilha teus poemas.

Henrique disse...

O Rafael que estava em cena? Ou o rafael que escreveu a cena contigo?


hauhauuhauah