quinta-feira, 13 de setembro de 2007

lúdica*

Perdoa meu jeito atrevido
de devorar teu sorriso
(e te molhar sem frescura
se tua boca me manipula)

Perdoa meu jeito atirado
de te puxar pro meu lado
(e me mostrar insegura
quando tua mão me vasculha)


Perdoa meu jeito explícito
de aliciar teus pêlos ilícitos
(e me apresentar confusa
se nosso prazer se mistura)

Perdoa meu jeito indiscreto
De beijar teu membro ereto
(e saciar minha gula
quando teu gosto me inaugura)

Perdoa meu jeito voraz
de te pedir sempre mais....

Perdoa meu jeito sincero:
De te dizer que te quero!!

(*Releitura/reescritura de um poema antigo... provavelmente de 2004/2005.)

13 comentários:

Keila Sgobi disse...

que delicinha!!!!
ah, preciso voltar prestes caminhos de cá!
e como estão teus caminhos daí?

beijinhos!

Ady Cavalcante disse...

E precisa pedir perdão? Pede não..rsrsrs Saudades, amiga poeta amiga! Beijos mil!!!

andré gabriel disse...

e assim, há como não perdoar? mais uma vez me rendo a teus versos. beijos

Simone Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Simone Oliveira disse...

Voraz, bem voraz.
Belo blog, poemas e versos.
Obrigada pela visita.
BJs,
Simone

paulo vigu disse...

A poeta pede perdão com muita intensidade. Quem será o sortudo? Riodaqui aí. Beijo. Paulo Vigu

jefferson p. disse...

[.. belo resgate, Sandra.]

meus cumprimentos!

Juliana Caribé disse...

Esse espaço tira o fôlego! E há, na vida, o que valha a pena se não tirar o fôlego? Adorei! Parabéns.

Luzzsh disse...

Sandrinha!! Sodades, mulé!

Lindo, lindo poema.....

Beijos!

moacircaetano disse...

Como sempre, calor!

Camila Lemos Barata disse...

Quente demais.

Muito bom,nêga...Como sempre.:)

Um beijão.

Múcio L Góes disse...

há perdões que não se pede...

bjss!

Leandro Jardim disse...

a poesia já te anistia de qualquer dor de amor!


hehe, muito bom!

beiJardins